Testamento de CUTHBERT  -  the yeoman


Quem foi Cuthbert, por Bob Calvert

Gustavo,
Em anexo a transcrição do testamento de Cuthbert Gibson;  um lembrete: Cuthbert era o irmão de John Gibson (1757-1828). John era o avô de Henry, o comerciante brasileiro. Era este o testamento que estava perdido e que foi mencionado no testamento de Henry , irmão de John e Cuthbert. Para completar também anexei a minha análise dos testamentos de Cuthbert e de Henry, embora eu não tenha conseguido chegar a nenhuma conclusão definitiva sobre as dúvidas mencionadas no testamento de Henry.
Bob


Os filhos de John & Ann Bradshaigh:
Cuthbert, nasceu em 1744. Foi casado com Ellen Calvert. Foi descrito na época como um yeoman, o que o destacava na Sociedade da época. Faleceu na condição de viúvo, em 1791, aos 47 anos, sem filhos. O fato dele ter feito um testamento ainda tão novo, faz-nos pensar que o mesmo já estava acometido por alguma doença crônica (hipertensão, diabetes, cardiopatia...) sem recursos terapêuticos na época.
Henry, nasceu em 1747. O Testamento dele foi feito em 1827, aos 80 anos de idade.
John, o pobre, nasceu em 1757 e tinha 70 anos quando o irmão Henry, o yeoman, fez o testamento. Recebeu a ordem de retirar-se em 1785, aos 28 anos de idade. Sua esposa, Alice morreu aos 25 anos de idade - em 1784 e quase imediatamente após isso a Ordem de Retirada foi obtida a partir dos Magistrados do Pobres, sobre John e seus dois filhos, Henry e Cuthbert.  A única razão pela qual os Supervisores dos Pobres pediriam uma ordem de remoção seria a família estava susceptível de se tornar um encargo para a Paróquia -teriam então de para voltar ao seu lugar de "Liquidação Legal", Altham. Os seja, para sua aldeia de origem. Eles não poderiam receber uma Ordem de Remoção, se John tivesse uma propriedade em Great Harwood ou mesmo uma propriedade arrendada no valor de £ 10 por ano. Na retirada, seu filho Cuthbert tinha 3 anos e Henry, o contador, 5.  Quando foi feito o testamento de Henry - o yeoman, o nosso Henry - o contador, tinha 47 anos de idade e o filho Henry, o comerciante brasileiro, 13 anos de idade. Henry - o contador, já era viúvo quando de seu segundo casamento.

O TESTAMENTO DE  CUTHBERT -  transcrição

Will - Cuthbert Gibson 1791

In the Name of God Amen, I Cuthbert Gibson in Great Harwood in the county of Lancaster yeoman being of a sound and perfect mind and memory and understanding, do make this my last Will and Testament in manner and form following that it is to say first it is my will and mind and I do hereby order and a Direct that all my just Debts and funeral Expenses, be fully and truly paid together with the reimbursement of my Executors, and the expenses of the probation of this my Last will shall in the first place be justly and fully paid off and Discharged, whereas I stand seised of one Cottage House and garden to me and my heirs Executors administrators and Assigns for ever, now it is my will and mind and I do hereby direct and give and Devise unto my beloved wife Ellen the rent or rents of the Cottage House and garden aforesaid during her in natural life, also I give and bequeath unto my beloved wife Ellen Gibson all my personal Estate of whatsoever kind it may happen to be being found to be my own in right, that is to say that my executors shall see that my beloved wife Ellen Gibson During her Natural Life shall regularly take out of my personal estate for her maintenance and support and if the rents of my Cottage House and garden together with the stock of my personal Estate be not found sufficient for the support of my beloved wife Ellen Gibson, During her Natural Life, then and in such cases I order and Direct my Executors either to Mortgage or to sell the said Cottage House and garden according as they shall think most prudent for the life and intent aforesaid Likewise I give and bequeath unto my Brother John Gibson my Brown Coat and striped waistcoat and my best hat, then the remainder of all my other cloas I give and Bequeath Equally between my two brothers Henry and John Gibson, and further I give Devise and bequeath to Henry and John Gibson equally to be divided between them all the remainder of my personal Estate and Cottage House and garden after this my will is fulfilled. Lastly I constitute and appoint my beloved wife Ellen Gibson Executrix and Henry and John Gibson my Brothers Executors of this my last will and Testament revoking all other will heretofore made Giving my Executors Equal power,hope they will truly and faithfully Discharge the trust I have <unclear> reposed in them. In witness whereof I have here unto set my hand and seal this
eleventh Day of November one thousand seven hundred and ninety one Signed sealed and published and Declared by the said Testator Cuthbert Gibson as and for his last will and Testament in the presence of Us, who have now unto subscribed our Names as Witnesses hereto in the presence and at the request of the said Testator, and in the sight and presence of each other
                        James Baron                      John Walmesley                        Roger Clayton

O TESTAMENTO DE CUTHBERT  -  tradução

Testamento  -  Cuthbert Gibson 1791

Em nome de Deus, amem, eu, Cuthbert Gibson yeoman em Great Harwood, no Condado de Lancaster, sendo portador de uma mente sã e perfeita - na memória e na compreensão, faço este meu Último Desejo e Testamento de maneira e de forma seguinte, que é dizer em primeiro lugar ser minha vontade e intenção - e eu por este meio ordeno, que todos os meus justos débitos e despesas de funeral, sejam totalmente pagas junto com o reembolso de meus executores, e as despesas da execução deste meu Testamento deve, em primeiro lugar, ser justa e totalmente liquidada e descarregada, enquanto eu estou submetendo uma Cottage - casa e jardim, para mim e meus herdeiros executores, administradores e cessionários, determinando para sempre, que agora é o meu desejo e a minha vontade e que eu faço diretamente por este meio doar e fazer chegar até minha amada esposa Ellen o aluguel ou rendas da citada Cottage - casa e jardim, durante a sua vida no natural, e também doar e legar a minha amada esposa Ellen Gibson todos os meus bens pessoais de qualquer tipo, pode acontecer de estar a ser encontrada para ser a minha própria razão, que é dizer que os meus executores devem providenciar que a minha amada esposa Ellen Gibson, durante sua vida natural, regularmente retire de meu patrimônio pessoal o necessario para sua manutenção e suporte, e se o aluguel da minha Cottage - casa e jardim, juntamente com o balanço de meu patrimonio pessoal não ser considerado suficiente para o suporte da minha amada esposa Ellen Gibson, durante a sua vida natural, então, e, nesse caso, eu ordeno direto para meus executores quer para Mortgage ou vender a referida Cottage - casa e jardim, de acordo com o que eles achem ser o mais prudente para a referida vida e intenção.
Da mesma forma faço doação e legado ao meu irmão John Gibson, o meu casaco marrom e colete listrado e o meu melhor chapéu, e o restante de todos os meus outros cloas (???)  dou e lego Igualmente entre os meus dois irmãos Henry e John Gibson, e mais eu dar outorgo e lego para Henry e John Gibson igualmente a ser dividido entre  -los para o resto de minha propriedade pessoal e Cottage - casa e jardim, após isto minha vontade está cumprida. Finalmente eu constituo e aponto minha amada esposa Ellen Gibson testamenteira, e Henry e John Gibson meus irmãos, executores deste meu Testamento, revogando todos os outros até então feitos. Dou aos meus executores igualdade de poder, e espero que eles correspondam verdadeiramente e fielmente, à confiança que
depositei neles. Em fé do que eu tenho definido aqui, coloco minha assinatura e selo neste.
Dia 11 de Novembro 1791
Lacrado e assinado, publicado e declarado, pelo testador Cuthbert Gibson que disse ser este a sua última vontade e testamento, na presença de nós, que temos agora subscrito nossos nomes como testemunhas do presente regulamento, na presença e a pedido do dito testador, e à vista e na presença um do outro.
                                           James Baron                        John Walmesley                    Roger Clayton


Comentários

Background (em referencia ao artigo original de Bob sobre a familia Gibson)

Ao pesquisar a história da família Gibson me deparei com um testamento que continha uma forma incomum de herança. Este documento analisa o testamento e as possíveis razões por trás dele.

O Testamento

O testador foi Henry Gibson que morreu em Accrington em 1827. Ele contém o seguinte teor:

Considerando que, pelo último desejo e testamento de meu falecido irmão Cuthbert Gibson,  uma determinada Cottage com os seus pertences situada em Great Harwood - no Condado de Lancaster, foi deixada para mim e para meu irmão - John Gibson (avô de nosso Henry), com partes iguais entre nós, e considerando que têm surgido dúvidas se o meu irmão (Cuthbert) desejou que John Gibson tivesse sido intitulado legalmente para herdar a tal Cottage com os acessórios ou qualquer parte deles. Agora o meu desejo e testamento é: eu quero por este meio dar e conceder ao meu citado irmão John e seus herdeiros, todos os direitos aos Títulos e Interesses que tenho na referida fração da referida Cottage, recebida da mesma forma que ele, meu irmão John, de meu irmão Cuthbert....

Cuthbert era o mais velho dos três filhos de John Gibson e Ann Bradshaw, Henry foi o segundo e John era o mais novo. O objetivo do texto acima parece ter sido para regularizar uma situação com respeito a Cottage de Great Harwood, de modo que estava de acordo com a intenção do testamento de Cuthbert. Isso poderia, por exemplo, proteger o interesse de John e seus herdeiros contra algumas reclamações de terceiros. Por outro lado, o texto poderia ser destinado para afirmar que Henry era o proprietário de metade da casa.

As dúvidas

A questão imediata é: por que estavam lá as dúvidas? O testamento de Cuthbert deixa claro que após sua morte os aluguéis e a renda da Cottage deveriam ser destinados ao sustento de sua esposa e em seguida afirma:
"Eu outorgo e deixo para Henry e John Gibson, a ser dividido igualmente entre eles, todo o resto de meus bens pessoais e a Cottage - a casa e o jardim, e depois disso o meu último desejo estará cumprido "
No início do testamento Cuthbert diz: "Considerando que eu estou submetendo uma Cottage com casa e jardim para mim e meus herdeiros executores e administradores, determinando para sempre... "
Então, parece que a Cottage não estava impedida por nenhum compromisso pré-existente e ele estava livre para lidar com ela, tal como ele desejava.

As Pessoas

Cuthbert

Cuthbert aparece como sendo o único que assinou uma petição em 1773 como um dos principais habitantes da "Paróquia de Harwood" rezando para que, como o Rev.. Mr. Smith, o Cura, está no ponto da morte, o Vigário nomeie para o curato Mr. Elleray, Curato de Langho, um coadjutor na paróquia por mais de
30 anos
Ele também foi uma das testemunhas do testamento de Lawrence Walmesley, em 1765, locatário do Hotel Queens. 
Seu nome aparece com freqüência na "Recognisances Alehouse" de Great Harwood e parece que ele era um estalajadeiro. Cuthbert fez o seu testamento em 11 de novembro de 1791, principalmente em favor de sua esposa, Ellen.
Ellen morreu duas semanas e meia mais tarde, em 30 de novembro, e em seguida, Cuthbert faleceu em 21 de dezembro. Isto significa que a primeira parte do testamento (que previa o suporte para Ellen) era desnecessária e ele poderia passar a casa de campo imediatamente para os dois irmãos.

Henry

Henry descreve a si mesmo em seu próprio testamento como sendo um "yeoman" - assim era um fazendeiro / proprietário de terras e pode ser considerado como pertencente a uma das classes mais abastadas.

John

A esposa de John,  Alice, morreu em 1784 e em 5 de janeiro de 1785 havia uma Ordem de Remoção para que John e suas crianças, Henry & Cuthbert , fossem removidos de Great Harwood para Altham. A existência de uma
Ordem de Remoção sugere que John era pobre, susceptível de se tornar um encargo para a Paróquia.

Possibilidades

Cuthbert menciona que os aluguéis da casa de Campo deveriam ser utilizados para sustentar a Ellen, o que levanta a questão de onde Ellen teria vivido - se ela vivia na Casa de Campo, não haveria rendas para apoiá-la, mas se vivesse em outro lugar que não fosse uma habitação de propriedade de Cuthbert?
A texto do testamento de Henry continua:
"Dúvidas surgiram se o meu irmão desejou que John Gibson fosse intitulado legalmente para a tal Casa de Campo com os acessórios ou qualquer parte dele."
Isto sugere que John pode ter ocupado a Cottage. Tendo em vista a diferença em suas posses, Henry pode ter permitido a fazê-lo. Se ele fez isso e se não pagasse aluguel pela meia parte de Henry, pode ter parecido de que John era o dono da casa, ao inves de inquilino dele e de seu irmão. Ao incluir a doação em seu Testamento, Henry queria re-afirmar os direitos seus e de seus herdeiros a metade da renda da Casa de Campo.

Conclusão

É necessário se pensar mais para chegarmos a um juízo sobre o que estava acontecendo, entretanto, parece mais provável que a cláusula era uma "estaca no chão", assegurando que a casa não estava perdida para os herdeiros de Henry.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget